quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Reciclando o lixo mental

Vivemos em um mundo cada vez mais descartável.
Trocamos de celular, computador, operadora, servidor, mp3, ipod, carro, câmera, TV entre outras coisas.
A concorrência é grande, a tecnologia avança rapidamente e os produtos não são mais feitos para durar.
Mais prático e barato trocar que consertar.

O que mais impressiona é que o mesmo está ocorrendo nos relacionamentos.
As pessoas também se tornaram descartáveis.
Antigamente tudo era feito para durar.
Lembro da minha mãe, quando trocou de geladeira, feliz porque a antiga tinha durado mais de 30 anos. Depois de muitos reparos e consertos. O casamento dela também já dura todo esse tempo.
Esse modelo de relacionamento está cada vez mais escasso nos dias de hoje.
Ninguém tem mais paciência para consertar nada.
As relações acabam sendo vazias. Ninguém quer conhecer os defeitos do outro. Quando os mesmos vêm à tona, ou algum problema surge, descarta-se o parceiro.
Todo esse vazio está fazendo com que as pessoas endureçam cada vez mais. E desacreditem no amor. Muitas pessoas ainda, nem tiveram tempo de realmente saber o que essa palavra significa.
Não sabem amar e também não estão preparadas para serem amadas.

Só que eu sou otimista, acredito que tudo tem solução.
Então chegou a hora de reciclar.
Se fazemos isso com o que não nos serve mais, se uma parte desse lixo já está sendo reciclado e transformado em coisas novas, deveríamos fazer o mesmo com nossas experiências, muitas vezes frustrantes e que acumulamos dentro da cabeça nos deixando estagnados.
O efeito desse lixo sentimental compara-se com o acúmulo dos lixos que não são reutilizados e que estão poluindo e destruindo cada vez mais o nosso planeta.
Então, por onde começar?
Descartando tudo que não nos serve mais: ódio, mágoas, rancor, traumas e qualquer tipo de ressentimento.

Temos mania de guardar tranqueiras em casa.
Está na hora também de jogar tudo fora. Cada vez que fazemos esse tipo de faxina, que esvaziamos nossas gavetas e armários, nos sentimos leves, e o melhor, aumentamos o espaço para guardar coisas novas.
Se isso acontece com esse monte de coisas desnecessárias, imagine o efeito que será produzido em nós quando nos livrarmos de todas essas amarras, e que além de lotar nossa mente, também refletem em toda nossa saúde e comportamento.
Dê um basta!
Apague, delete, exclua, remova, abstraia!
Olhe para dentro de você como quem faz uma faxina em casa.
Seja um observador.
Analise friamente o que você tem guardado, e o quanto tudo isso está refletindo no modo que você tem agido.
Remexa no passado. Faça uma lista do que você tem guardado. Imagine tudo que não serve mais e que não te faz bem.
Mentalize colocando cada um desses itens num saco de lixo.
Então pegue esse saco e queime.

O fogo é símbolo da consciência universal. O fogo purifica tudo que é jogado nele. Ele ainda é vida e inteligência. É a luz e o sagrado. É também símbolo de renovação. (Segundo a cultura hindu).

Então renasça, como uma fênix.
Para quem não sabe a Fênix é um pássaro da mitologia grega que quando morria entrava em auto-combustão e passado algum tempo renascia das próprias cinzas. Ela aparece em várias mitologias, e em todas, o significado é preservado: a perpetuação, a ressurreição, a esperança que nunca têm fim.

Esse renascimento também aplica-se a você.
Perceba então todas as tuas qualidades e tudo que tem de melhor.
Mentalize que tudo isso se expande em você. Afinal, depois de tanto lixo jogado fora, você tem muito mais espaço aí dentro. Aproveite e inclua nesse espaço mais coisas boas. Tome consciência do que você precisa desenvolver. De qualidades que você quer adquirir.
E junto com tudo isso, guarde também todas as lições que aprendeu com suas experiências.

Ninguém é livre de defeitos e erramos o tempo todo. Somos humanos.
O que diferencia os homens, no entanto, é a maneira com que eles vão lidar com esses erros.
Se você consegue aprender com eles, você estará se reciclando e evoluindo.
Mas se você é daqueles que não tem capacidade nem para percebê-los, está na hora de se conhecer mais.
Nunca é tarde para mudar, para melhorar o que já somos.
E somos fascinantes, com um potencial gigante a ser explorado e desenvolvido.

O que eu sinto são pessoas carregadas demais. Acumulando anos e anos de lixo na cabeça e no coração.
São pessoas frustradas, desacreditadas, desmotivadas, mal resolvidas, tristes, desconfiadas, desesperadas, tensas, sem esperança e cada vez mais solitárias.
Olhe para dentro.
Perceba o quanto você se identifica com alguns desses pontos que falei.

Gosto de um pensamento que diz:

“Você contempla as estrelas no espaço, mas conserva inexplorado o céu interior. Vasculha a vida alheia assinalando erros e falando mal das pessoas, mas não cuida de analisar seus próprios pensamentos, atos e emoções para julgar se são bons ou maus. Os erros que nos outros você vê não passam de projeções dos seus próprios; o bem que nos outros observa é o reflexo de sua própria bondade. Só mediante a meditação (dhyana) você poderá cultivar o bem-ver, o bem-ouvir, o bem-pensar e o bem-agir.”
(Sai Baba)

Critique menos.
Ouça mais.
Não julgue as pessoas.
Provavelmente você já teve atitude parecida, ou pior.
Não faça fofocas.
Deixe de lado a vida alheia e concentre-se na sua.
Lute, quando necessário.
Defenda-se quando tiver com a razão. Mas só com pessoas que valham à pena a discussão. Não gaste energia com quem é incapaz de entender. As vezes é melhor concordar mesmo discordando do que comprar uma briga desnecessária.
Reconheça seus erros.
Peça desculpas sempre que for preciso.
Deixe o orgulho de lado.
E perdoe.
Dê mais chances ao amor.

E quando falo de amor, não estou me restringindo ao amor entre homem e mulher.
Mas também no amor de pai e filho, de irmãos, de amigos.
Se você está com algo mal resolvido, dê o primeiro passo. Faça a tua parte. Mesmo que você não consiga o perdão, você tentou.
Concentre toda a sua energia em você.
Parece fácil, mas muitas pessoas fogem de si mesmas.
Acusam os outros pelas próprias frustrações.
As pessoas mais complicadas e hostis são as que estão mais carentes e mais precisam de ajuda. E sofrem caladas.
Se você se reconheceu como uma dessas pessoas, fique feliz. Você já está dando o primeiro passo ao aceitar a necessidade da mudança. Não perca mais tempo.
O mundo precisa de pessoas melhores.
O mundo precisa de pessoas mais leves.
Pessoas que realmente acreditem que essa era descartável possa ser reciclada em todos os sentidos.
Preste mais atenção nas pessoas que se aproximam de você.
Valorize todos os tipos de relacionamento.
Não desista quando um problema surgir. Repare, conserte, lute.
Mas se realmente não valer a pena, não insista.
Descarte mas recicle.

E será fácil perceber a mudança.
Pessoas boas emitem uma energia incrível.
Tudo o que você precisa é acreditar, persistir e ter fé.
Porque esse é só o início de uma longa jornada.

Esse texto é apenas o começo! Vou postar um relaxamento que vai ajudar você a entrar em estados de consciência mais profundos. Isso vai facilitar a tua busca pelo “lixo” acumulado, e vai ajudar na “reciclagem”, através de mentalizações.

By Nina

4 comentários:

  1. Muito bom. É importante que varramos as teias de aranha da mente- assim seguimos mais leves.

    Bom texto, Nina.

    ResponderExcluir
  2. Que bom que vc gostou!!!
    Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  3. Mto bom Nina, conseguiu com as palavras falar tudo aquilo que conversamos aquele dia no feriado, acredito mto em tudo isso que vc falou. Bjos

    ResponderExcluir
  4. Obrigada irmão!!! Vcs me inspiraram muitoo!!
    Bjosss

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Nina

ATENÇÃO

Muitas imagens do BLOG são fonte de pesquisa na internet.
As imagens que incluem o ByNina na lateral são criadas por mim, geralmente pego frases de outros autores, citando o mesmo e imagens de fundo disponíveis na internet.
Todas as frases e pensamentos com a assinatura ByNina embaixo da arte são de minha autoria.
Lembre-se sempre de citar a fonte quando compartilhar.
E se alguma imagem tiver direitos autorais, entre em contato comigo através do e-mail bynina@hotmail.com que cito o autor ou retiro imediatamente.
Obrigada pela compreensão!

Carolina Carvalho
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...